0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Twitter 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Em um mundo cada vez mais imediatista, tecnológico e ágil (o que é uma maravilha) também tem seus problemas. Nossos filhos estão cada vez mais ansiosos. Não é só um problema de adultos, as crianças estão demostrando sinais de ansiedade. O que muitas vezes deixam os pais e familiares sem saber o que fazer com a falta de paciência das crianças. Confira como ensinar seu filho a ser mais paciente:

Como ensinar seu filho a ser menos ansioso.

Como ensinar seu filho a ser menos ansioso.

Como podemos ajudá-los a serem mais pacientes?

Já dizia o ditado: “a paciência é uma virtude” que para conquistá-la precisa ser ensinada e desenvolvida. As crianças precisam do auxílio e dos conselhos de adultos para conseguirem administrar a ansiedade. Não há uma fórmula mágica; no cotidiano, ela deve ser estimulada e vencida aos poucos.

De acordo com Roberta Reno, especialista em aprendizagem baseada no funcionamento do cérebro pela Universidade da Califórnia e Duke University, e em aprendizagem cooperativa pelas Universidades de Minnesota e de San Diego. A paciência tem se tornado um “artigo de luxo”, principalmente com tanta tecnologia ao alcance das crianças. “Os avanços tecnológicos fazem com que as crianças cresçam num mundo em que as coisas acontecem na hora em que elas querem”, explica.

Segundo ela, o fato dos casais terem somente uma criança, também faz com que a criança tenha uma exclusividade de atenção. Este imediatismo gera essa ansiedade infantil.

Por isso, levantamos 3 pontos importantes para ajudar o seu filho a entender a importância de esperar:

  1. A rotina

O próprio cotidiano ajuda: médico, escola, mercado e etc.. É essencial saber esperar. O que pode ser ensinado naturalmente podendo até inventar brincadeiras para passar o tempo, como procurar letras ou encontrar objetos de determinada cor. 

Filhos são como esponjas, absorvem o ambiente em que vivem e o exemplo tem que vir dos pais. Ou seja, eles não serão pacientes e não saberão esperar se tiverem tudo o que desejam sempre que pedem ou se acompanham os pais apressados a todo momento. O comportamento dos pais reflete nos filhos.

2. Porque aprender a esperar

Quando não há pressa, ansiedade, desespero, se tem mais tempo para se pensar nas atitudes. O que torna a criança mais educada. Sem atender as solicitações imediatas elas entendem que o mundo não gira ao seu redor e vivem melhor em sociedade. Conversam e se expressam melhor, sabem que se utilizar as “palavras mágicas” – por favor, obrigada, me desculpe, com licença, etc. – no tempo certo serão atendidas. Aprendem a respeitar mais as diferenças, as pessoas, o espaço e tem entendimento de sociedade.

3. Deixe um tempo para o tédio

A especialista sugere não acumular atividades nas agendas infantis.

É importante saber dosar intervalos de tempo para as crianças serem elas.

Saber vivenciar o tédio ajuda gerar a necessidade da criatividade para fazer alguma coisa interessante e diferente, além de possibilitar um descanso ao cérebro.

Estamos acelerados, ativos, atrasados e afobados. Precisamos reverter esse quadro para a saúde e bem-estar dos pequenos. Nós precisamos aprender a esperar antes de cobrar esta atitude nos nossos filhos. Ansiedade é uma doença e a atitude nos nossos filhos é um termômetro que mostra quando temos que parar e mudar as coisas.