Atenção mamãe você pode estar sofrendo da Síndrome de Burnout sem saber. Confira:

Você já se cobrou em ser uma mãe melhor? Se sentiu culpada por ficar pouco tempo com o (a) seu (sua) filho (a)? Quem sabe, tentou fazer mais coisas do que conseguiria? Essas e tantas outras preocupações e perguntas assombram a vida de nós mães. Sempre tentamos ser melhor e fazer mais, porém a realidade é outra. Mãe perfeita não existe.

Essa semana me deparei com um texto sobre a síndrome de Burnout. Que nada mais é do que uma resposta do corpo quando ele é submetido a um estresse prolongado e intenso, tanto de forma física quanto emocional. Ele é mais conhecido por profissionais da área da saúde, pois trabalham em jornadas duplas de trabalho, encaram plantões de várias horas e tem que estar 100% alertas e presentes, lidam com situações extremas de forma física e emocional. Se identificou?

Nós também temos jornadas duplas e as vezes triplas. Trabalhamos, estudamos, somos mães. Temos que saber lidar com todos os tipos de situações. Ser conselheira, auxiliadora, dedicada, estar presente e ainda cuidar de basicamente tudo que nos cerca.
Mas o principal problema é que a síndrome de burnout provoca uma série de sintomas que são facilmente confundidos com os de outras doenças. Na verdade, ele provoca sintomas psicossomáticos*, como dores de cabeça recorrentes, insônia, fadiga severa e dificuldades gastrointestinais. E também é acompanhado de alguns sintomas emocionais, como ansiedade, depressão, irritabilidade e distanciamento afetivo. Isso porque buscamos controlar tudo, fazer tudo dar certo e da melhor maneira possível sempre de uma forma muito intensa.

Mães esgotadas síndrome de burnout

Mães esgotadas síndrome de burnout

Mas como eu consigo vencer a Síndrome de Burnout?

  • Entenda quais tarefas são realmente importantes

Se no final do dia não tiver feito tudo o que você tinha planejado em sua agenda, não se preocupe. Não há necessidade de ser uma super mãe.

Reserve algumas horas apenas para você. Com crianças, é difícil encontrar tempo para você, mas se não se esforçar, será sempre relegada a segundo plano em sua própria vida.

Confira em nosso blog, o texto sobre a importância de termos um tempo só para nós.

  • Peça ajuda.

Não há nada errado em se apoiar nas pessoas mais próximas, como seu parceiro, pais ou amigos. Na verdade, se você espalhar as tarefas domésticas mais equitativamente, terá mais tempo para si mesma, você vai estar mais relaxada e vai melhorar o relacionamento com sua família. Você também pode contratar uma babá ou uma empregada para lhe dar uma mão.

  • Adote um estilo de vida mais saudável.

O estresse não é apenas um problema emocional, mas também é determinado pelo seu estilo de vida. Uma dieta saudável, prática de atividade física e o aprendizado de técnicas de relaxamento irá ajudá-la a evitar o stress.

 

* As doenças psicossomáticas são doenças da mente que manifestam sintomas físicos, como dor de estômago, tremores ou suor, mas que têm causa psicológica. Elas aparecem em pessoas que têm altos níveis de estresse e ansiedade, pois é uma forma do corpo demonstrar, fisicamente, algo que está errado na parte emocional e sentimental.